•  
  • Destaques
  • Alex Zanardi: 15/09/2001 o início de sua 2ª vida
Categories: Destaques, Fórmulas, IndyCar
Comments: No Comments
Published on: 15 de setembro de 2016

Dia 15 de setembro de 2001 marca o início da segunda vida de Alessandro Zanardi, piloto italiano que à época tinha 34 anos – na verdade faltavam apenas três semanas para completar seu 35º aniversário – e que se viu envolvido num pavoroso acidente em T, quando corria a etapa de Lausitz, um oval construído especialmente para sediar as provas da Champ Car na Alemanha.

Faltavam apenas 13 voltas para o fim da prova quando, ao voltar para a pista mas ainda na zona lateral de aceleração, seu carro perde completamente a traseira em linha reta, rodopia na pista e na faixa de grama que separava a zona de aceleração da pista de corrida, e vai para o meio da pista.

Não havia bandeira amarela, a corrida estava à pleno, e o carro de Alex Tagliani vinha à quase 300 km/h. O choque foi em ângulo reto – o pessoal chama de choque em T – e o carro de Tagliani cortou de imediato a cela de sobrevivência, destruindo não só o carro de Zanardi, como esmagando, destruindo e dilacerando de imediato as duas pernas de Zanardi.

A foto acima, congela o momento exato em que o carro de Zanardi e suas pernas são cortadas, como se atingidos por um enorme e cego machado. A cena é forte, pois podem ser vistos pedaços de carne (das pernas de Zaanrdi) sendo arremessadas para cima e para a frente.

O que o público que assistia, tanto localmente quanto pela TV, mais temeu não aconteceu. Mesmo com uma enorme perda de sangue, mesmo tendo sofrido lesões gravíssimas em seus membros inferiores, mesmo que ninguém esperasse com algum fiapo de esperança de haver vida após aquele choque, mesmo que as duas pernas do italiano tivessem literalmente explodido no momento da pancada, a vida continuou para Zanardi.

Ao chegar ao hospital em Berlim, após uma breve viagem de helicóptero, foram constatadas também uma concussão e uma fratura na pélvis. Certamente as outras lesões não preocupavam tanto no momento. Afinal, Zanardi tinha sofrido sete paradas cardíacas e ficou com menos de 25% de seu sangue no corpo.

Uma cirurgia de mais de três horas foi realizada emergencialmente, e apenas para fechar as feridas abertas num lugar onde antes havia um par de pernas. Oito dias Zanardi ficou em coma, sofreu dezenas de cirurgias reparadoras depois, Zanardi garantiu depois que não pensou em morrer, muito menos em se matar, nem mesmo se desesperar sobre o que faria da vida depois da morte que pareceu certa na pista.

Dois anos depois, a Cart – de uma Indy então dividida – deu a Alex um carro adaptado para acelerar as 13 voltas que tinham sido deixadas pelo caminho naquele dia de 2001. Zanardi acelerou – e acelerou muito neste evento especial. Acelerou tanto que o tempo que fez, naquela demonstração, teria dado o quinto lugar no grid para aquela prova.

Entre projetar suas próprias próteses, voltar a ser piloto – o que fez em três outras categorias* e buscar uma carreira incrivelmente laureada no ciclismo paraolímpico – que já lhe deu três medalhas de ouro, a última na Paralimpíada Rio 2016 -, Zanardi deixou de ser apenas uma figura esportiva. Virou uma personalidade, um exemplo de vida.

O 15 de setembro de 2001, exatos 15 anos atrás, tinha tudo para tirar a vida de Zanardi. Não só não tirou, como deu a Zanardi uma vida nova, uma segunda vida. Deu ao italiano de Bolonha, nascido em 23 de outubro de 1966, a chance de dar ao mundo um exemplo de luta e de vida. Tirou Zanardi do mundo dos atletas normais e colocou-o no Olimpo dos Heróis.

Zanardi é um exemplo a ser seguido por tudo e por todos, juntamente com todos os atletas paralímpicos, heróis que nunca se renderam à seus problemas tão grandes, mas tão pequenos ante uma tenacidade sem limites que ele, e outros heróis nos tem demonstrado.

———————————————————————
* Zanardi após seu retorno às pistas de automobilismo, correu em carros adaptados, na European Touring Car Cup S2000, onde foi terceiro ao final da temporada 2005, na  Super Touring Car Italiana, onde foi campeão naquele mesmo ano, e no WTCC (Mundial de Carros Turismo da FIA, e onde encerrou sua carreira no automobilismo no ano de 2009).

Antes disso Zanardi já tinha alcançado os seguintes feitos:
1990: campeão da Fórmula 3 Européia
1990: vice-campeão da Fórmula 3 Italiana
1991: vice-campeão da Fórmula 3000 Internacional
1996: vice-campeão da Champ Car
1997: campeão da Champ Car
1998: campeão da Champ Car

Share this
No Comments - Leave a comment

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Pesquisa Especial

Queremos saber sua opinião sobre o site SuperSpeedway. Para isso clique no link abaixo - é rápido, só 7 perguntas...

Pesquisa Especial - clique!

Drops de Notícias
Grupo PYPbr
Últimas Inclusões/Atualizações

Welcome , today is terça-feira, 25 de julho de 2017