•  
  • Artigos
  • Culpado pelo acidente na Espanha: Rosberg
Categories: Artigos, Pronto, Falei!
Comments: No Comments
Published on: 18 de maio de 2016

No último final de semana, logo na primeira volta do GP da Espanha, um acidente que deve ficar na lembrança de todos da Fórmula 1 por muito tempo: as duas Mercedes se chocaram. Quem foi o culpado? pela maioria dos espectadores, envolvidos diretamente ou não com a categoria, o culpado foi Lewis Hamilton (incluindo aqui o Galvão Bueno, o Nick Lauda e também meu próprio pai.

Devo confessar que na cena ao vivo também achei isso, mas com uma pontinha de dúvida? teria Hamilton forçado a situação, não tendo o direito de fazer a ultrapassagem?

Após rever as cenas, pela TV, logo em seguida represadas inúmeras vezes, já tomei minha decisão: Não foi Hamilton o culpado, ele tinha esse direito – e obrigação de tentar – para isso é que é pago! A única dúvida que me restou: teria Nico Rosberg visto a aproximação do companheiro – mas seu mais fidagal adversário? teria ele se distraído com algo – para perder velocidade? o que afinal aconteceu?

No artigo de Livio Orichio, do site glogoesporte (ver aqui o link original), ele detalha tudo que realmente aconteceu, usando vídeo on-board dos carros de Rosberg e Hamilton e também da transmissão da TV, é explicado à exaustão o que aconteceu passo-a-passo. E fica claro, agora visual e tecnicamente, que Rosberg fez caquinha, errou o ajuste, tentou alterar a configuração – no volante de seu carro – estando numa curva, a quase 170 km/h – e aí não viu (ou viu e não quis saber) que o carro de Hamilton já estava com “uma porção significativa” de seu carro ao lado do dele.

As regras dizem que (resumidamente):

a. artigo 27, parágrafo 7 diz, textualmente: “Todo piloto em defesa da sua posição numa reta ou antes da área de frenagem pode usar todo o espaço da pista na primeira manobra (de fechar a porta), desde que porção significativa do carro que está tentando a ultrapassagem já não esteja do seu lado. Enquanto se defende do ataque o piloto não pode sair dos limites da pista sem uma razão justificada”.

b. um complemento fundamental, no parágrafo 7, que embora mencionado pelos comissários no relatório final, que absolveu ambos os pilotos das manobras, não foi determinante para definir um responsável maior pelo acidente: “A fim de evitar dúvidas, se alguma parte do aerofólio dianteiro do carro que está tentando a ultrapassagem estiver lado a lado com a roda traseira do carro à frente, será considerada uma ‘porção significativa’”.

O problema é esse então:

1. Rosberg errou a configuração do mapeamento de seu motor,

2. Tentou reajustar e se perdeu ou não (nesse caso foi de propósito que fechou Hamilton),

3. Não deixou o espaço regulamentar de um carro para Hamilton tentar concluir sua ultrapassagem,

Quem é o culpado?

Obviamente Rosberg

 

Pronto, Falei; e se Falei, Tá Falado!

@ta_falado <== no twitter

Discorda? Concorda? escreva seu comentário aí embaixo…

Share this
No Comments - Leave a comment

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Pesquisa Especial

Queremos saber sua opinião sobre o site SuperSpeedway. Para isso clique no link abaixo - é rápido, só 7 perguntas...

Pesquisa Especial - clique!

Drops de Notícias
Grupo PYPbr
Últimas Inclusões/Atualizações

Welcome , today is domingo, 24 de setembro de 2017