Categories: Artigos, Bandeirada
Comments: No Comments
Published on: 10 de janeiro de 2013

A LISTA:

 

Antecipei na última BANDEIRADA a minha lista dos melhores da f1, no inesquecível ano de 2012, a melhor temporada da categoria.

Agora, justifico meu voto:

 

1º) ADRIAN NEWEY: ele não é piloto. Parece um contra-senso, escolher alguém que não pilota um carro da F1, para a primeira posição, num ano especial da categoria, onde tivemos oito vencedores diferentes e um novo tricampeão. Porém, a minha escolha não é do melhor do ano, mas do mais importante do ano. Veja-se que a Red Bull não estava a altura dos anos anteriores, até quase o início da terceira parte do campeonato, quando tivemos às “férias” de um mês no calendário. Ali, houve a modificação e a intervenção de Adrian Newey, mesmo com as fabricas fechadas. A prancheta do “mago”  funcionou e Sebastian Vettel se recuperou na tabela até conquistar o tricampeonato. Daí, a escolha!

 

2) FERNANDO ALONSO: durante toda a temporada referi que o espanhol carregou nas costas a Ferrari. Só não conquistou o título por dois motivos: 1º) faltou Ferrari; 2º) pelos acidentes nas largadas de Spa e Suzuka, quando foi abalroado, sem qualquer culpa individual pelos seus concorrentes. Foi um guerreiro, durante todo o campeonato, usando de TODOS os métodos possíveis, alguns de conceitos dúbios. Mas, fez mais do que poderia fazer.

 

3) KIMI RAIKKONEN: Este tem o dom. Passou duas temporadas fora, pegou um carro do terceiro escalão e chegou em terceiro na tabela de classificação, inclusive, vencendo uma corrida (Abu Dhabi).

 

4) SEBASTIAN VETTEL: o tricampeão aparece somente na quarta posição na minha lista. Acontece que – enquanto a equipe Red Bull não tinha o domínio da temporada – o alemão limitou-se a ser um coadjuvante, sem brilho. Muitas vezes, sem luta. Conformado com a situação. Porém, quando a equipe descobriu novos segredos, ele foi implacável empilhando vitórias.

 

5) LEWIS HAMILTON: É um campeão. Mas, é muito irregular. Comete muitos erros. Envolve-se em disputas desnecessárias.  Se tivesse dominado o ímpeto, poderia ter disputado o título com Vettel e Alonso. Perdeu para si.

 

6) SERGIO PEREZ: Enquanto não anunciou a sua ida para a McLaren, em 2013, foi um dos homens-shows da temporada. Subiu no podium, fez belas corridas. Pode ser uma das surpresas para o próximo ano. Faltou só a primeira vitória.

 

7) JENSON BUTTON: Começou muito bem o campeonato, porém, desligou-se. Envolveu-se em disputas secundárias, não largou bem em várias provas. O sintonia fina continua sendo ótimo na pista molhada.

 

8) NICO ROSBERG: Ainda não decolou. Talvez, nunca decole. Pelo menos, venceu uma corrida em 2012. A primeira da carreira e a primeira da nova Mercedes.

 

9) NICO HULKENBERG: o alemão bem que merecia uma equipe de ponta. Quase ganhou o GP Brasil. Afobou-se na disputa com Hamilton, quando liderava. Sai da Force Índia, terá muitas dificuldades na Sauber.

 

10) PASTOR MALDONADO: temporada totalmente irregular. Mas, entra entre os dez melhores, pois conseguiu a proeza de levar a Williams a vitória no GP Espanha. Isto é digno de registro.

 

(Artigo escrito por Vicente Majó da Maia)

Share this
No Comments - Leave a comment

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Pesquisa Especial

Queremos saber sua opinião sobre o site SuperSpeedway. Para isso clique no link abaixo - é rápido, só 7 perguntas...

Pesquisa Especial - clique!

Drops de Notícias
Grupo PYPbr
Últimas Inclusões/Atualizações

Welcome , today is segunda-feira, 26 de junho de 2017